Canyoning no Mancha Branca

Encontrei o pessoal da ASSEPAVI em frente a prefeitura da Guabiruba, e de lá nos dirigimos ao restaurante “La nas trutas”, ponto de início da trilha.

Iniciamos o trajeto por volta das 9h da manhã. O percurso inicial foi realizado em uma trilha bem batida, onde transitam motos e veículos do tipo “4×4”. Ao final desse pequeno trajeto chegamos ao leito do rio, onde verdadeiramente começava a aventura.

Todo o caminho foi realizado dentro do rio. A caminhada exige um certo cuidado, pois as rochas são escorregadias, sendo recomendado uso de sapato com solado de boa aderência, para caminhar dentro do rio e sobre as pedras lisas. Quanto mais adentrávamos naquele lugar intocado mais densa a mata ficava. Estávamos cercados por um verde intenso, as paredes de rocha formavam um corredor intransponível e o desejo de desbravar aquele local nos movia a seguir em frente.

Passamos por diversas piscinas naturais, profundas, onde a água era extremamente gelada, porém a beleza do lugar era tamanha e foi impossível resistir a um mergulho. Foram horas trilhando por aquele lugar incrível, alguns trechos demandaram muito cuidado, portanto a galera da ASSEPAVI, que conhecem bem o lugar, colocaram cordas em pontos críticos e auxiliaram o grupo em locais onde qualquer deslize poderia ser fatal. Em alguns lugares a trilha se tornava muito estreita e totalmente escorregadia e num momento nos deparamos com um penhasco de um lado e um barranco instável e íngreme do outro.

Na volta, o tempo começou a fechar e começou a chover bem fraquinho. Em trilhas dentro de cânions, um trajeto de dificuldade média pode rapidamente se transformar em difícil, devido a incidência de chuva, pois o volume de água pode subir rapidamente.

Felizmente a chuva não apertou e retornamos em segurança ao início da trilha. Encerramos o dia com um refeição espetacular servida no restaurante “La nas trutas”. O dono do lugar tira as trutas do tanque e frita elas na hora, comida mais fresca que essa, impossível. Sem falar da cachaça de Guaco artesanal feita por ele que é servida de cortesia para os clientes.

Conhecer este local intocado da natureza foi incrível. O agradecimento especial fica aos guias da ASSEPAVI, Guinter e Vinícius, que nos conduziram com segurança e tornaram esse dia sensacional.

Autor: Eduardo Martins
Fotos: Guinter Schimid

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: